Favorecidas por um olfato extraordinário, as moscas surgem instantaneamente quando percebem a disponibilidade de matéria orgânica para servir de fonte alimentar ou estimular a postura de ovos e consequentemente o desenvolvimento das formas jovens.

São insetos holometabólicos, ou seja, apresentam em seu desenvolvimento embrionário as seguintes etapas: ovo, larva, pupa e adultos.

As formas jovens ou imaturas permanecem concentradas nos próprios criadouros, mas os adultos são dotados de uma ampla capacidade de dispersão, afastando-se distâncias superiores a quinhentos metros do seu local de origem.  

As moscas adultas movimentam-se intensamente, sendo atraídas pelos diferentes odores do ambiente, principalmente dos gases resultantes do processo de decomposição da matéria orgânica de origem animal ou vegetal.

São insetos com hábitos diurnos, podendo repousar dentro ou fora das edificações, dependendo das condições climáticas e procuram repousar em superfícies estreitas, protegidas dos ventos e distanciadas do solo, normalmente em alturas superiores a 2 metros.

A forte atração que a fermentação da matéria orgânica de diferentes naturezas exerce sobre estes insetos permite um contato direto com restos orgânicos em decomposição, fezes de animais ou humanas e outras superfícies contaminadas e o pouso em utensílios e superfícies domésticas, confere as moscas uma grande importância em saúde pública, pois veiculam agentes patogênicos em suas patas, disseminando-os e, consequentemente, transmitindo várias doenças, principalmente, distúrbios gastrointestinais.

Algumas espécies são altamente sinantrópicas, isto é, possuem grande adaptação ao ambiente do homem, destacando-se as seguintes espécies: Musca domestica e Fannia sp (moscas caseiras); Sarcophaga sp (moscas varejeiras); Chrysomya sp e Phaenicia sp (moscas metálicas).

Medidas corretivas e preventivas

  • Manter alimentos guardados em recipientes fechados.
  • Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados.
  • Limpar diariamente os locais de refeição e preparo de alimentos.
  • Não vazar lixo a céu aberto.
  • Telar janelas, portas e instalar cortinas de vento.
  • Desobstruir valas que retenham resíduos orgânicos e sirvam de atrativo para a proliferação de moscas.

 

Sobre os serviços prestados

A infestação por moscas está diretamente associada à disponibilidade de matéria orgânica de origem animal ou vegetal, em natura ou em decomposição. Por essa razão as ações de controle deverão ser direcionadas, principalmente, para o saneamento do ambiente.

Entretanto, a proximidade das edificações no ambiente urbano, torna possível a ocorrência de uma infestação, sem que aquele local específico esteja oferecendo algum tipo de atração às moscas que voam pelo local. Geralmente esse fato é conhecido por “invasão acidental” e tende a ser resolvido naturalmente. O controle de moscas poderá ser realizado através de procedimentos químicos e não químicos.

Os procedimentos químicos podem ser realizados tanto para as fases jovens quanto para a forma adulta. Para as fases jovens as ações são voltadas às pulverizações dos criadouros, que nem sempre poderá ser a melhor solução, pois dependerá do tipo de substrato onde ocorre a infestação.

Pulverizações residuais de superfícies, utilização de iscas tóxicas e aplicações espaciais de inseticidas (termonebulização ou fog) são os procedimentos utilizados para o controle de populações de moscas adultas. Lembrando que as aplicações espaciais de inseticidas tem efeito momentâneo, não apresentando nenhuma ação residual.

As ações de controle poderão ser realizadas com aplicação de inseticidas líquidos ou formulações em gel, mas independente qual seja a opção escolhida, o sucesso das ações de controle estará sempre associado às condições de limpeza e de higienização do local e à vedação das frestas existentes no ambiente.

A limpeza do ambiente, o desengorduramento de superfícies, a retirada do excesso de poeira, o descarte de materiais inservíveis são procedimentos que deverão ser realizados antes da aplicação dos inseticidas, pois garantem a qualidade da prestação dos serviços.

Cabe à empresa responsável pela prestação do serviço o fornecimento de toda orientação necessária sobre possíveis fontes de alimento e condições de favorecimento ao abrigo que o ambiente esteja oferecendo às baratas.

Orienta-se que no Estado do Rio de Janeiro, a prestação de serviços de controle de baratas somente poderá ser realizada por empresas licenciadas pelo Inea e que após a realização desses serviços deverá ser concedido um documento denominado Comprovante de Execução de Serviços, constando o nome do responsável técnico da empresa prestadora de serviços, apresentando informações sobre os inseticidas aplicados, contendo sugestões de medidas preventivas ou corretivas visando a melhoria das condições ambientais.