Pular para o conteúdo Pular para o menu principal
Portal do Governo do Estado do Rio de Janeiro
Contatos
Tel.: (21) 2687-1599
         (21) 2687-1590
Fax: (21) 2687-1229

(R. General Bocaiúva, 441 - Centro, Itaguaí, RJ / CEP: 23815-310)

Com sede em Itaguaí, a Superintendência Regional Baía de Sepetiba (Supsep) atua em toda a Baía de Sepetiba, inserida na Região Hidrográfica II, que abrange uma área total de 3.715 km² e está localizada no mais importante entorno geoeconômico do Brasil.

A RH II engloba, de forma total ou parcial, 15 municípios. Mangaratiba, Itaguaí, Seropédica, Queimados, Engenheiro Paulo de Frontin, Japeri e Paracambi são abrangidos integralmente, enquanto os municípios de Miguel Pereira, Vassouras, Barra do Piraí, Mendes, Nova Iguaçu, Piraí, Rio Claro e Rio de Janeiro estão parcialmente incluídos na região.

.

.

<!--SiteStudioNavNodes.label--> Baía da Ilha Grande Lagos São João Piabanha Baía de Guanabara Médio Paraíba do Sul Macaé e das Ostras Sepetiba Dois Rios Baixo Paraíba do Sul Baía da Ilha Grande

A região da Superintendência Regional Baía de Sepetiba (Supsep) concentra uma diversificada atividade econômica, composta de diferentes tipos de indústrias (têxtil, bebidas, metalurgia, siderurgia) e atividades portuárias. O Porto de Itaguaí, um dos maiores e mais modernos da América Latina, destaca-se por ser um canal de escoamento da exportação do minério do país e principal porto concentrador de cargas no Mercosul. Em parceria com a iniciativa privada, vem ampliando a instalação de novos terminais para a movimentação de minérios, soja, fertilizantes (granéis sólidos), petróleo e seus subprodutos (granéis líquidos), e carga geral, entre outras mercadorias.

 

Sede da Superintendência Regional da Baía de Sepetiba, em Itaguaí (Foto: Supsep)Sede da Superintendência Regional da Baía de Sepetiba, em Itaguaí (Foto: Supsep)

 

Comitê de Bacia

A região está na esfera de atuação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Guandu, da Guarda e Guandu Mirim, que abrange totalmente os municípios de Mangaratiba, Itaguaí, Seropédica, Queimados, Engenheiro Paulo de Frontin, Japeri e Paracambi, e parcialmente os municípios de Miguel Pereira, Vassouras, Barra do Piraí, Mendes, Nova Iguaçu, Piraí, Rio Claro e Rio de Janeiro.

Site: www.comiteguandu.org.br

E-mail: guandu@agepav.org.br / apoiocomites@gmail.com

Licenciamento ambiental de atividades potencialmente poluidoras ou degradadoras do meio ambiente;

Fiscalização das atividades que geram impactos no ambiente;

Vistoria técnica para controle da qualidade ambiental;

Atendimento a denúncias de danos ambientais e a consultas do Ministério Público;

Monitoramento ambiental em empreendimentos não industriais;

Apoio e cooperação técnica às secretarias municipais de meio ambiente;

Participação em programas de educação ambiental.

 

Técnica da Supsep durante atividade de fiscalização (Foto: Supsep)

Baía de Sepetiba

A Baía de Sepetiba é formada por uma grande massa de águas salinas e salobras. Suas áreas de mangue e zonas estuarinas constituem um criadouro natural para diversas espécies, sendo a atividade pesqueira um importante suporte econômico e social para a região. Além disso, suas águas servem à preservação da flora e fauna, à recreação, à navegação e ao turismo, focado em suas cachoeiras e ilhas. A restinga da Marambaia funciona como um dique, isolando as águas da baía do oceano.

Os rios que desembocam na Baía de Sepetiba são sua principal fonte de poluição, na medida em que suas águas encontram-se contaminadas por lançamentos de efluentes domésticos e industriais.

 

Rio Guandu

A maior e mais importante bacia hidrográfica da Região Hidrográfica II em extensão, volume e população servida é a bacia do Rio Guandu, responsável pelo abastecimento de água potável para 12 milhões de pessoas, incluindo 85% dos habitantes da Região Metropolitana. Exceto Mangaratiba, todos os municípios são contribuintes do conjunto da Bacia do Guandu.

O Rio Guandu é formado pelos rios Ribeirão das Lajes, Piraí e Paraíba do Sul. Parte das águas do Rio Paraíba do Sul é captada e bombeada na elevatória de Santa Cecília para as usinas do Sistema Light e conduzida ao reservatório de Santana, formando, então, o Rio Guandu, onde se localizam a captação e a estação de tratamento de água da Cedae.

 

Boto-Cinza

O boto-cinza (Sotalia guianensis), um dos principais animais em extinção da fauna fluminense, encontra na Baía de Sepetiba as condições ideais para sua sobrevivência. Nessa região, onde grupos com mais de 300 botos podem ser vistos diariamente, está a maior população já registrada para essa espécie – entre 700 e 2.000 animais.

Localizado no município de Itacuraçá, o Instituto Boto Cinza (IBC), organização não governamental, socioambiental e sem fins lucrativos, trabalha pela preservação do boto-cinza e de outros cetáceos do litoral sul fluminense. O IBC conta com museu, biblioteca e sala de vídeos e oferece, gratuitamente, visita monitorada ao museu, palestras e oficinas.

Lançamento de esgoto sanitário in natura nos corpos d’água;

Disposição de resíduos sólidos em locais inadequados;

Poluição do ar e da água pelas indústrias;

Degradação do solo decorrente de atividades de extração mineral.

Unidades de Conservação da Natureza (UCs) são áreas com relevantes características naturais delimitadas e protegidas por lei, como as áreas de proteção ambiental (APAs):

APA Guandu - Nova Iguaçu, Queimados, Japeri, Paracambi, Engenheiro Paulo de Frontin, Miguel Pereira, Seropédica, Piraí, Itaguaí, Rio Claro e Vassouras;*

APA Gericinó/Medanha - Rio de Janeiro e Nova Iguaçu;*

APA Mangaratiba - Itaguaí e Mangaratiba;*

APA Sepetiba II - Rio de Janeiro;

Floresta Nacional Mário Xavier - Seropédica.

Parque Estadual Cunhambebe - Mangaratiba, Rio Claro e Itaguaí;*

Parque Estadual da Pedra Branca - Rio de Janeiro;*

Parque Municipal Natural Curió - Paracambi;*

Reserva Biológica de Araras - Miguel Pereira;

Reserva Biológica de Guaratiba - Rio de Janeiro;

Reserva Biológica do Tinguá - Miguel Pereira, Japeri e Nova Iguaçu;

*Permitida a visitação.

Programa de Formação de Agentes Ambientais

A iniciativa, promovida pela Gerência de Educação Ambiental (Geam) do Inea e executada em Sepetiba e Jardim Guaratiba com o apoio da Supsep, busca capacitar pessoas da comunidade e transformá-las em agentes multiplicadores e de integração. O papel dos agentes é levar educação ambiental para a comunidade, contribuir para o aumento da participação social e tornar as pessoas pró-ativas na resolução de problemas ambientais.

Saiba mais aqui.

 

Programa de Coleta Seletiva Solidária

Tem como objetivo estimular a separação dos materiais recicláveis e a reciclagem do lixo, evitando sua disposição em aterros sanitários.

Saiba mais aqui.