Institucional

10/04/2014

Local onde serão realizadas as competições náuticas das Olimpíadas do Rio 2016, área próxima a Praia do Flamengo, na entrada da Baía de Guanabara, passou por vistoria, realizada pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), nesta quinta-feira (10/4), onde se identificaram condições adequadas para a realização de evento-teste, em agosto. Segundo dados do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) divulgados em coletiva, após a inspeção, a qualidade das águas onde ocorrerão as provas de vela não oferecem risco a saúde dos atletas.

Durante a coletiva, o secretário do Ambiente, Carlos Portinho, anunciou o lançamento do edital de licitação, ainda neste mês, para a contratação de sete ecobarcos – embarcações especiais de coleta de lixo -, além da reforma ou reconstrução de cinco ecobarreiras – estruturas instaladas na foz rios que contêm resíduos sólidos – da Baía de Guanabara. As medidas anunciadas reforçam a segurança do evento-teste dos jogos olímpicos.

“Esse é o momento de envolver a sociedade civil, as prefeituras e a iniciativa privada no processo de despoluição da baía. Nesse sentido, estamos elaborando um plano de comunicação para que haja um esforço conjunto no processo de despoluição, atraindo ideias e sugestões. Além disso, esse trabalho de varredura da Baía de Guanabara não é paliativo, ele é necessário e complementar enquanto atacamos a fonte do problema. Esse é só o início e iremos continuar ampliando essa frota até 2016”, declarou o secretário.

O secretário ainda ressaltou os avanços alcançados no tratamento de esgoto nos municípios do entorno da baía desde o compromisso assumido com o Comitê Olímpico Internacional (COI):

“Em quatro anos dobramos o volume de esgoto tratado passando de 20% para 40%, equivalente a seis mil litros de esgoto por segundo, com a implantação de rede coletora e com a reforma e ampliação das estações de tratamento de esgoto. A meta é chegar até 2016 com 80% de saneamento ambiental da baía com a colaboração das UTRs (Unidades de Tratamento de Rios)”.

O edital de licitação que será lançado em abril faz parte do projeto Baía sem Lixo 2016, da SEA, que inclui a contratação de dez ecobarcos (três já em operação), reforma de duas ecobarreiras (Ilha do Governador e Rio Botas), reconstrução de outras três (rios Meriti, Irajá e Canal do Mangue), além da construção de oito novas ecobarreiras, que se somarão às 11 já existentes.