Institucional

21/02/2017

Um dos principais objetivos dos parques estaduais é promover a aproximação e a interação da comunidade com a unidade de conservação, desenvolvendo a educação ambiental. E a união entre o Parque Estadual da Lagoa do Açu, administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e moradores da localidade da Quixaba, em Campos dos Goytacazes, não podia ser diferente.

Neste sábado (18/02), foi iniciado o projeto de turismo de base comunitária com pescadores locais que tem o objetivo de fomentar o turismo e a economia local. Devido ao período de defeso, quando a pesca é proibida em função da temporada de reprodução dos peixes, a unidade de conservação sugeriu o projeto de turismo, para que a economia não seja afetada.

Pescadores locais puderam participar, trazendo seus barcos para que artistas de arte urbana os transformassem em embarcações prontas para atraírem atenção de turistas afim de um passeio. Com coletes de salva-vidas e dentro das normas da Capitanias dos Portos, as embarcações poderão levar, em breve, pessoas para conhecer as belezas naturais de Quixaba.

“Essa iniciativa promove a aproximação da comunidade da Quixaba com o parque, já que no início, quando chegamos, sentimos um receio por parte deles. Esse projeto só foi possível com o apoio dos pescadores e os artistas de arte urbana de Campos dos Goytacazes”, disse o chefe do parque, Lúcio Heron.
Com aproximadamente oito mil hectares, o Parque Estadual da Lagoa do Açu está situado entre os municípios de Campos dos Goytacazes e São João da Barra, no Norte Fluminense.