Notícias |07.10.2021

Guarda-parques do Inea resgatam bicho-preguiça em Paraty

Uma visita inusitada chamou a atenção de quem mora em Paraty, na Região da Costa Verde, na última quarta-feira (6/10). Moradores se depararam com um bicho-preguiça caminhando livre, leve e solto  em área de um condomínio localizado próximo à sede da Reserva Ecológica Estadual da Juatinga, unidade de conservação administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

Ao serem surpreendidos com a presença do animal, os moradores decidiram acionar os guarda-parques do Inea que efetuaram o resgate do bicho-preguiça. Após verificar que o bichinho estava em boas condições de saúde, o mesmo foi devolvido à natureza: ele foi levado pelos guarda-parques para o Parque Nacional da Serra da Bocaina onde seguiu seu caminho.

A preguiça-comum (Bradypus variegatus) não é endêmica do Brasil e possui ampla ocorrência. A espécie tem atividade diurna ou noturna, alimenta-se principalmente de folhas, ramos e brotos de várias plantas.

Na região da Mata Atlântica, por ter se tornado um ambiente bastante crítico para a sobrevivência deles, a espécie já pode ser considerada como mais um dos muitos animais nativos categorizados como animais sinantrópicos, ou seja, aqueles que perdem seus hábitats parcial ou totalmente e são forçados a viver ou utilizar os recursos oferecidos pelos fragmentos de vegetação nas áreas urbanas, tanto em áreas conservadas ou recuperadas (parques, reservas), como aquelas utilizadas para arborização urbana.

Em destaque