Notícias |19.11.2020

Inea promove terceiro webinar sobre Serviços EcossistêmicosEm parceria com representantes da academia, evento contribui no avanço de políticas públicas ambientais

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), por meio da Universidade do Ambiente, realizou na manhã desta quinta-feira (19/11), o webinar “Serviços Ecossistêmicos: conceitos, classificação e aplicação”. É o terceiro evento do tipo que tem o objetivo de ampliar e difundir conhecimentos sobre os benefícios econômicos, sociais e culturais obtidos a partir da natureza, direta ou indiretamente.

Em parceria com a academia, o webinar contribuiu para avançar na consolidação de base conceitual e técnica para formulação de diretrizes para políticas públicas estaduais, em especial, ao Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais. O evento de hoje contou com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Solos, a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e o Instituto Internacional para Sustentabilidade (IIS) como convidados.

“A natureza nos provê diversos serviços, cujo valor muitas vezes não percebemos. Um trabalho como esse webinar, desenvolvido com participantes de altíssima qualidade, com entendimento diverso relacionado ao tema, é muito enriquecedor”, afirmou o subsecretário de Conservação da Biodiversidade e Mudanças do Clima da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), Antonio Marcos Barreto, durante a abertura do webinar.

O evento apresentou o histórico, conceitos e importância da abordagem de serviços ecossistêmicos (SE); abordou os principais sistemas de classificação existentes, suas características e aplicações; e por fim, trouxe exemplos de aplicação dessa abordagem.

Além da difusão do conceito de serviços ecossistêmicos, para a gerente de Gestão do Território e Informações Geoespaciais do Inea, Marie Ikemoto, o webinar também teve a missão avançar na construção de uma base técnica para que conceitos mais modernos possam ser internalizados nas politicas estaduais, em especial, ao Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais.

“A consolidação dos conceitos e do sistema de classificação para serviços ecossistêmicos são fundamentais para que possamos avançar na mensuração, quantificação e valoração dos benefícios da natureza par a sociedade. Comunicar e evidenciar perante a sociedade como os ecossistemas são essenciais para o desenvolvimento sustentável e o bem-estar para a população é fundamental”, acrescentou Ikemoto.

O encontro está disponível na íntegra no Canal do Inea no YouTube.

Em destaque