Notícias |28.11.2019

Seas e Inea iniciam capacitação de municípios que se cadastraram no Projeto Parceiros Olho no VerdeTreinamento foi realizado nesta quarta-feira e contou com a participação de 11 municípios fluminenses

Trinta técnicos de 11 cidades do Norte e do Noroeste Fluminense que se cadastraram para o Projeto “Parceiro Olho no Verde” participaram, nesta quarta-feira (27/11), de capacitação promovida pela Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade e pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para aprimorar a atuação nas fiscalizações.

Os municípios que participaram foram Bom Jardim, Campos dos Goytacazes, Cantagalo, Conceição de Macabu, Natividade, Santa Maria Madalena, Santo Antônio de Pádua, São Fidélis, São João da Barra, Trajano de Moraes e Varre-Sai. O treinamento foi realizado no Parque Estadual do Desengano, em Santa Maria Madalena.

O Projeto “Parceiros Olho no Verde” visa incentivar, de forma voluntária e independente, as prefeituras a colaborarem com ações de combate ao desmatamento ilegal.

Após a capacitação, essas prefeituras celebrarão Acordo de Cooperação Técnica com a Seas e o Inea. Com isso, passarão a receber os alertas de possível supressão de vegetação, na região de abrangência do município.

“Foi um dia de troca entre os técnicos, compartilhando as experiências do estado na execução do projeto, e demostrando de forma prática as melhores ações observadas” destaca a subsecretária de Conservação da Biodiversidade e Mudanças do Clima, Eline Martins.

O gestor do Parque Estadual do Desengano, Carlos Dário, disse que a integração com os municípios é fundamental não apenas para gestão da própria unidade, mas também do entorno:

“O Parque Estadual do Desengano funciona como ponto focal para compartilhamento de informações e convergência dos recursos disponíveis”, ressaltou.

Aos “Parceiros Olho no Verde” caberá participar de, ao menos, uma vistoria pelo programa, em conjunto com a Seas e o Inea; e realizar, pelo menos, 90% das vistorias encaminhadas para averiguação; e enviar os resultados das vistorias para a Seas.

A próxima capacitação será realizada no dia 3 de dezembro para municípios da Região Serrana do Rio.

Sobre o Olho no Verde

Utilizando imagens de satélite de alta resolução espacial, o projeto Olho no Verde faz o monitoramento da cobertura florestal e a identificação de áreas de floresta que sofreram desmatamento. O objetivo é detectar e fornecer informações de supressão vegetal ilegal para subsidiar ações de repressão ao desmatamento no estado do Rio de Janeiro.

Os alertas são recebidos semanalmente e passam por uma validação minuciosa pelos técnicos da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) e do Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea). A partir daí, os alertas são encaminhados para as equipes de fiscalização, que realizam operações em campo. Além da imagem do antes e do depois da área desmatada, os alertas também fornecem informações úteis para as operações de campo, como localidade, melhor rota para acesso, entre outras.

Todos os alertas e suas respostas ficam armazenadas em um banco de dados espacial, auxiliando no entendimento do perfil de desmatamento e no planejamento das políticas públicas.

Em destaque