Notícias |14.05.2019

Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade cria Grupo de Trabalho com a Polícia Federal contra areais clandestinosInvestigação sobre exploração ilegal de areia em áreas protegidas ganhou reforço

A repressão aos crimes ambientais em áreas protegidas vem ganhando força graças ao empenho da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade que, por meio da Superintendência Integrada de Combate aos Crimes Ambientais e do Instituto Estadual do Ambiente, vem
realizando operações em todo o território fluminense. A partir de agora, essa importante iniciativa passará a contar com uma aliada de peso: a Polícia Federal.

Na segunda-feira (13/5), o superintendente de Combate aos Crimes Ambientais, Fábio Pinho, reuniu-se, no Ministério Público Federal, com representantes da Delegacia da Polícia Federal de Nova Iguaçu e da Agência Nacional de Mineração. A Diretoria de Pós-licença do Inea também participou do encontro. Na ocasião, foi criado um grupo de trabalho que irá avaliar e acompanhar as ações de inteligência para coibir areais clandestinos no estado do Rio de Janeiro, em áreas protegidas.

“O resultado dessa reunião representa um avanço considerável na fiscalização, uma vez que as estatísticas mostram que as ações para reprimir extração ilegal de areia estavam muito reduzidas. Agora, vamos contar com a ajuda da Polícia Federal”, destacou Pinho.

Em destaque