Notícias |29.11.2019

Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade discute na Alerj medidas contra o óleo em praias fluminenses

A Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) esteve presente na manhã dessa sexta-feira (29/11) na audiência pública da Comissão de Defesa do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa (Alerj). O subsecretário executivo da Seas, Mauro Farias, participou da discussão sobre as medidas cabíveis que podem ser tomadas pelos órgãos governamentais para conter, nas praias do estado, a chegada do óleo de origem venezuelana.

No início desta semana, a Marinha informou que o óleo nas praias do Grussaí, no município de São João da Barra, e de Santa Clara, em São Francisco de Itabapoana, é compatível com o encontrado nas praias do Nordeste e do Espírito Santo.

De acordo com a Petrobras, as características desse óleo não tem correspondência com o produzido no Brasil.

O Comandante do 1º Distrito Naval, Capitão de Mar e Guerra Hélder Veloso afirmou que a quantidade de óleo que chegou às praias fluminenses foi de apenas 370 gramas, e a previsão é de que o número de ocorrências seja cada vez menor, ou nula.

Farias ressaltou que o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), vem trabalhando em prevenção, monitoramento e capacitação de todos os municípios costeiros do estado para oferecer pronta resposta. Segundo o subsecretário, a comunicação é primordial para que a população entenda a real situação atual e não se alarme. “Este episódio ficou como legado para todos nós, com relação à formação de planos de emergência de cada setor”, conclui.

Estavam presentes o presidente da Comissão, deputado Tiago Pampolha, e o deputado Jorge Felippe Neto, que também a integra, além dos representantes da Marinha, Petrobras, e COPPE / UFRJ.

Em destaque