Notícias |08.09.2021

Integração entre equipes e troca de conhecimento marcaram as gravações para o Globo Repórter na Reserva Biológica de GuaratibaA reportagem levou os principais projetos da unidade de conservação para todo o Brasil

A edição do Globo Repórter do dia 20/08/21 teve como tema a importância dos manguezais para a natureza e para a economia do Brasil. As equipes do programa se dividiram por cinco locais em diferentes regiões do país para realizarem registros de pessoas e locais que têm algum tipo de relação com esse ecossistema. Um dos pontos visitados pela produção do programa foi a Reserva Biológica de Guaratiba, localizada no bairro de mesmo nome, na Zona Oeste do município do Rio de Janeiro.

Maurício Reis, gestor da unidade de conservação, foi um dos responsáveis pelo contato com as equipes da TV Globo. Durante a experiência de participar das gravações que mostraram ao Brasil a importância da Rebio de Guaratiba, Reis conta que eles se interessaram por cada uma das ações realizadas por lá e conseguiram contar para o público em geral um pouco da dinâmica do trabalho em uma unidade de conservação como a RBG.

“Foi bem interessante a experiência. Compartilhei alguns dos nossos principais projetos com a equipe de produção: atividades em andamento como as pesquisas, reflorestamento, registros da fauna e flora para o livro da RBG e o trabalho de monitoramento e suporte a todas as atividades realizadas pelos nossos guarda-parques”, comenta Reis.

A equipe da UC conduziu a produção da Rede Globo em diversas saídas de campo para que pudesse conhecer a área e entender como tudo o que acontece no dia a dia da Rebio se conecta. “Acompanhamos no campo os bastidores daquilo que costumamos ver apenas na TV. A preocupação nos detalhes, a intenção com cada imagem, a busca por registros específicos para contar a história que está sendo construída foi bastante interessante”, revela o gestor da unidade.

De acordo com Reis, as entrevistas não foram ensaiadas e aconteceram na medida em que o trabalho de campo era desenvolvido pelas equipes da Rebio. Para o gestor, a colaboração foi a principal marca das gravações realizadas na unidade de conservação administrada pelo Inea e permitiu que o trabalho feito pelas equipes locais fosse transmitido da melhor maneira possível para todo o Brasil.

“Achei um trabalho belíssimo. O resultado mostrou para o público como são realizadas as tarefas em uma unidade de conservação. Um trabalho de muitas mãos, interdisciplinar e colaborativo, onde tudo está conectado. Creio que o mais importante foi alcançado: o público teve a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os manguezais, sua importância e também a responsabilidade de cada um sobre esse ecossistema tão rico.”, conta.

 

Fotos: Equipe da Reserva Biológica de Guaratiba

Em destaque