Notícias |06.02.2019

Projeto Conexão Mata Atlântica reúne especialistas para workshop sobre monitoramento e avaliação de serviços ecossistêmicos

No dia 30 e 31 de janeiro, o Inea e o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) realizaram um workshop sobre monitoramento e avaliação de serviços ecossistêmicos. A ideia era apresentar diferentes metodologias e abordagens para levantar informações sobre os bens e serviços obtidos pelos ecossistemas, além de formas de explorar o potencial e as limitações de aplicação desse conhecimento.

O evento é uma ação do projeto Conexão Mata Atlântica, que desde 2017 tem implementado o mecanismo de pagamentos por serviços ambientais na bacia do Rio Paraíba do Sul. Além de promover a recuperação ambiental e reconhecer e valorizar o proprietário rural que promove a regularização ambiental e adota boas práticas ambientais, o projeto tem como objetivo desenvolver um protocolo de monitoramento e avaliação de projetos de pagamento por serviços ambientais, de modo a mensurar os resultados e impactos das intervenções para o aperfeiçoamento da gestão pública e para o retorno a sociedade.

A iniciativa contou com o apoio e participação de especialistas em indicadores de biodiversidade, água, solo e carbono de instituições de pesquisa, como USP (Universidade de São Paulo), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade do Estado de Colorado (Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE), e de técnicos do Inea, Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA), Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais (IEF), Secretaria de Meio ambiente do Estado de São Paulo (SMA) e Instituto Florestal de São Paulo (IF).

Em destaque