Notícias Sem categoria |29.03.2021

Debates e conscientização marcam a Semana da Água da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade e IneaProgramação reuniu setor público, especialistas e sociedade civil para uma série de ações para lembrar a importância dos recursos hídricos

Mais de 3 mil inscritos em mesas virtuais, licenciamento para nova intervenção no Guandu e reflorestamento de áreas degradadas. Estes foram alguns dos destaques da Semana da Água da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas) e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), que contou com uma série de ações para celebrar o Dia Internacional da Água (22/3). 

O Circuito das Águas, série de debates online transmitido ao vivo pelo Youtube do Inea, contou com mais de 3 mil inscritos e uma média de 600 espectadores por mesa. A abertura reuniu o secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha, o presidente do Instituto Estadual do Ambiente, Philipe Campello, a oficial Nacional da ONU Habitat, Rayne Ferretti, e a oficial Sênior de Programas das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Regina Cavini. Logo após, deu-se início à Aula Magna ministrada por Herman Benjamin, ministro do STJ e Diretor da Comissão de Direito Ambiental da União Internacional para a Conservação da Natureza. O evento aconteceu por meio da Universidade do Ambiente e em parceria com programas da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ainda na segunda-feira, a Seas, por meio do Inea, concedeu à Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE) autorização ambiental para intervenção que beneficiará a Estação de Tratamento de Água do Guandu, que minimizará a proliferação de geosmina a fim de melhorar a qualidade da água para o abastecimento público. Mais tarde, a mesa on-line “Saneamento Básico” reuniu especialistas do Inea, Procuradoria Geral do Estado UFMG e UFRJ.

Já na encosta do Vidigal, na Zona Sul do Rio de Janeiro, o secretário Thiago Pampolha e o presidente do Inea deram o pontapé inicial ao plantio de espécies endêmicas da Mata Atlântica que prevê a recuperação da área degradada da região com 300 mudas. A terça-feira contou também com os eventos virtuais “Soluções Baseadas na Natureza” e “Eventos Hidrológicos Extremos”, que reuniram centenas de espectadores no Circuito das Águas. 

As mesas online “Rios limpos para Mares Limpos” e “Educação Ambiental como ferramenta para preservação dos recursos hídricos” na quarta-feira reuniram diversas autoridades e especialistas. Mais tarde, o secretário Thiago Pampolha acompanhou equipes da Seas e do Inea no Parque Estadual do Mendanha, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, para o plantio de mudas de mata ciliar na zona de amortecimento da unidade de conservação.

Na manhã de quinta-feira, foi a vez do debate do Circuito das Águas “Direito à água e saneamento nas cidades”, que contou com a participação da subsecretária de Recursos Hídricos e Sustentabilidade, Ana Asti, e de representantes da ONU. 

Para encerrar a semana, aconteceu uma reunião entre a Seas, o Inea, o Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERHI-RJ) e o Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. O encontro teve como objetivo estreitar laços e aumentar o diálogo entre esses importantes atores para a gestão de recursos hídricos em território fluminense.

A Semana das Águas acabou mas a missão continua: a Seas e o Inea executam políticas cujo desenvolvimento promove o aumento da segurança hídrica no Estado do Rio de Janeiro. Cuidar das águas do território fluminense é imprescindível para que toda a população possa ter esse recurso disponível em quantidade e qualidade.

Fotos: Rafael Oliveira