Notícias |23.12.2019

Inea estabelece normas de visitação para a cachoeira do Saco Bravo na Reserva Ecológica Estadual da Juatinga, em Paraty O objetivo é aumentar a segurança dos visitantes e reduzir o impacto ambiental na trilha

A partir desta segunda-feira (23/12), o número de visitantes na Cachoeira do Saco Bravo, localizada na Reserva Ecológica Estadual da Juatinga, em Paraty, no Sul Fluminense, fica limitado a 140 pessoas por dia. Também passa a ser obrigatória a contratação de guia de turismo ou condutor de visitantes credenciado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para acessar a trilha que leva à queda d’água.
Estas e outras determinações fazem parte da Resolução Inea nº 192/2019, publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro de hoje. Instituída a fim de aumentar a segurança dos visitantes e reduzir o impacto ambiental na trilha, a norma prevê ainda a instalação de um portão para controle do acesso aos visitantes e limita a entrada na trilha até meio-dia, exceto no Verão, quando o horário será estendido até 13h. A entrada na piscina natural fica restrita a 20 pessoas por vez, evitando aglomerações no costão rochoso.
A trilha para a Cachoeira do Saco Bravo é considerada pesada, com um percurso total de 8,4 km que pode ser concluído em até seis horas de caminhada, considerando ida e volta. O atrativo é um dos mais procurados por turistas que querem conhecer um ambiente de rara beleza, onde uma cachoeira deságua no mar.
Segurança e desenvolvimento local
A demanda cada vez maior de turistas na região e a preocupação com a segurança dos visitantes levou o Inea a iniciar uma ação de ordenamento da visitação do atrativo. Com as novas regras, o instituto espera aumentar a satisfação dos visitantes e gerar renda para a comunidade caiçara da Ponta Negra, região onde a cachoeira está situada.
O Inea capacitou e credenciou 17 novos condutores da  comunidade caiçara, que poderão auxiliar grupos de visitantes no acesso à cachoeira, os quais serão limitados a dez pessoas por condutor ou guia.
Representantes da comunidade caiçara que vivem no local participaram ativamente da construção da resolução, apresentando propostas que foram incorporadas à norma. A comunidade também se colocou à disposição para  auxiliar na orientação aos visitantes, que a partir de hoje terão de assinar um termo de responsabilidade, no qual constam as normas para uma visitação segura e ambientalmente sustentável.
Agências e guias de turismo interessados em obter mais informações sobre as normas de visitação na Cachoeira do Saco Bravo devem entrar em contato com a equipe da Reserva da Juatinga, pessoalmente, na sede da unidade, ou pelo telefone (24)3371-9654 ou pelo e-mail reservajuatinga@gmail.com.

Em destaque